Inovação

As tecnologias que vêm transformando o registro de ponto eletrônico

17
de
Mar
de
2020

O registro de ponto de funcionários passou a ser difundido em meados de 1930 e, desde então, vem passando por constantes evoluções. Inicialmente as anotações de horários de entrada e saída eram feitas manualmente,em livro ponto; mais tarde passando ao sistema de relógio, no qual o colaborador inseria um cartão de papel e carimbava data e hora, até que, entre o fim dos anos 90 e o início dos anos 2000, o papel deu lugar ao cartão magnético, utilizado até hoje em algumas organizações.

Mesmo com o registro através de cartão ainda muito difundido, outras tecnologias têm surgido para suprir necessidades cada vez mais dinâmicas de acompanhamento de colaboradores.

Leandro Ferreira, Diretor de Pesquisa e Inovação da empresa catarinense PSAINFO, destaca que os departamentos de recursos humanos estão cada vez mais tecnológicos e o acompanhamento das jornadas de trabalho estão indo além do habitual fechamento de folha:

“Os recursos tecnológicos e as aplicações de ponto eletrônico, como o Icarus, desenvolvido pela PSAINFO, estão permitindo o acompanhamento da jornada de trabalho com mobilidade e foco em indicadores essenciais para os negócios. O futuro exige a otimização e automatização das rotinas operacionais para que os departamentos pessoais possam concentrar maiores esforços à gestão estratégica de pessoas”, explica Leandro.

Dentre as principais tecnologias utilizadas na aplicação de ponto eletrônico podemos destacar:

Tecnologia cloud

Com a computação em nuvem as informações sobre os colaboradores ficam hospedadas em ambiente online. Este recurso possibilita mobilidade na batida do ponto e acesso simplificado das informações pelos gestores, que podem acompanhar sua equipe de qualquer lugar, a qualquer momento.

Geolocalização

O recurso de identificar, em tempo real, o local onde o colaborador está no momento da batida do ponto garante confiabilidade em registros de jornadas de trabalho fora do espaço físico das empresas.

Reconhecimento facial

O registro de ponto via reconhecimento facial é tão simples quanto fazer uma selfie. Com a câmera do smartphone, o colaborador faz uma foto, que é comparada e validada com a imagem original no app. A tecnologia é baseada em algoritmos matemáticos que mapeiam diferentes pontos do rosto humano, como distância entre olhos, a curva da bochecha, formato do rosto, a plenitude dos lábios. A soma de todas estas características é a base a biometria facial utiliza para verificar a identidade de uma pessoa.

Inteligência Artificial (IA) e Data Mining

Através da inteligência artificial e da mineração de dados, obtidos através dos registros de ponto, é possível detectar padrões de comportamento. Dados consolidados ajudam a entender situações e faz com que o RH consiga se preparar e antecipar possíveis problemas e desafios relacionados ao comportamento dos colabores.

Blockchain

A tecnologia blockchain pode garantir rastreabilidade e confiabilidade nos aplicativos de ponto eletrônico. Por ser um “livro de registro” que não permite alteração em suas informações, o blockchain evita fraudes e invasões nos bancos de dados.


Além de causarem mudanças na gestão das empresas, as inovações estão transformando o modo como as pessoas trabalham e se relacionam. Assim como no passado não se imaginava que a tecnologia de registro de ponto chegaria onde está atualmente, muitas novidades e profundas mudanças ainda devem surgir.

Sobre o autor

PSAINFO

Nascemos com a ousadia e o propósito de entender o negócio de nossos clientes, cocriar e entregar soluções com tecnologia de ponta e foco em resultados.